Guimaguinhas
Memórias familiares e da minha cidade natal
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Meu Diário
20/05/2013 07h41
Vocabulário de Aguinhas (2) - Letra "B"

 

Também nos divertíamos muito, lembrando ditos, expressões e

trovas populares, além de colecionar palavras em desuso na

língua, catadas tanto aos clássicos como aos matutos do

Sul de Minas Gerais.

(Do livro inédito : Pai Véio, um contador de histórias, de Antônio Lobo Guimarães)

 

Pelo que respeita à linguagem, tanto culta, como familiar ou popular,

é lá [em Minas Gerais] que me parece estar a feição primitiva.


(Gladstone C. de Melo, linguista e professor, de Campanha, MG,no livro A língua do Brasil)


Babau!: Agora é tarde! Não tem remédio.

Babujar(-se): Sujar-se de baba ou de comida

Bagunçar o coreto: Atrapalhar o que está funcionando bem e em ordem.

Balda: O fraco de alguém; mania, veneta.

Bar copo-sujo: Botequim. [Gíria ocorrente em Aguinhas.]

Batateira: Conversar coisas sem importância, falar bobagens.

Batente: Trabalho efetivo, com o qual se ganha a vida.

Batumar: Corruptela de embatumar, no sentido de desandar a receita, endurecendo, não crescendo ou alterando a massa.

Baúca: Pequena venda ou estabelecimento comercial.

Beata de fita: Mulher muito rezadeira que usa fita de alguma congregação.

Bento: Mentiroso.

Biboca: Habitação, lugar, casa, humilde e de difícil acesso.

Bicha: Lombriga.

Bilioso: De mau gênio, colérico.

Binga: Isqueiro tosco, usado na roça.

Bitaca: Pequena venda; vendinha; botequim.

Bitelo: Grande: Peguei um bitelo dum peixe.

Bendito: Em Minas Gerais, o mesmo que louva-a-deus.

Bocagem: Baixo calão, palavrão, ofensa, besteira.

Bocó: Acriançado, tolo, pateta.

Boi da guia: Animal que, em um carro de bois, faz parte da dupla dianteira.

Bola: Naco de carne em forma de bola com veneno que se dá aos cães de rua para eliminá-los.

Boqueira: Pequena ferida nos cantos da boca, que à época se acreditava ser contagiosa

Borocoxô: Diz-se de, ou pessoa sem coragem, mole, fraca, ou envelhecida

Bregueços: Trastes, objetos, coisas, trens, troços, bugigangas.

[Var. Breguessos, bregueces, breguetes]

Briosa: Banda, fanfarra.

Burrego: Burrinho. Burro fraco e ordinário.


(*) Veja os números 1 e 3 desta série:

http://www.guimaguinhas.prosaeverso.net/blog.php?idb=36347

http://www.guimaguinhas.prosaeverso.net/blog.php?idb=37267

 


(**) Fontes de consultas principais: Pequeno Dicionário da Língua Portuguesa, Aurélio Buarque de Holanda - Aurélio Eletrônico, Século XXI - Dicionário de Vocábulos Brasileiros, Beaurepaire-Roban - O Dialeto Caipira, Amadeu Amaral - Dicionário Sertanejo, Cornélio Pires - Dicionário da Terra e da Gente de Minas, Waldemar de Almeida Barbosa - Novo Dicionário da Gíria Brasileira, Manuel Viotti.

(***) Este Vocabulário de Aguinhas faz parte do livro Menino-Serelepe - Um antigo menino levado contando vantagem, de Antônio Lobo Guimarães, pseudônimo com que Antônio Carlos Guimarães (Guima, de Aguinhas) assina a coletânea HISTÓRIAS DE ÁGUINHAS. V. o tópico Livros à Venda.


Publicado por Guimaguinhas em 20/05/2013 às 07h41
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Os Curadores do Senhor R$20,00
Abigail [Mediunidade e redenção] R$20,00
Menino-Serelepe R$20,00
Site do Escritor criado por Recanto das Letras

Formas de interação com o site GUIMAGUINHAS

- Contato com o site - clique o link e envie sua mensagemhttp://www.guimaguinhas.prosaeverso.net/contato.php

- Contato com o autor - envie mensagem para este e-mail: historiasdeaguinhas@gmail.com

- Postar comentários sobre textos do site - utilize esta ferramenta que está ao pé do textoComentar/Ver comentários 

- Enviar textos: utilize acima: