Guimaguinhas
Memórias familiares e da minha cidade natal
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Meu Diário
10/03/2015 07h34
MEMÓRIAS POLÍTICAS DE AGUINHAS (3) - Garção Stockler, o criador de Águas Virtuosas

SUMÁRIO


Introdução

Eustáquio Garção Stockler [Campanha, MG (?) — Soledade de Minas (1927)], médico formado pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, escritor, propagandista do movimento republicano, é figura das mais importantes da memória política de nossa cidade.

Se Lambari deve a Américo Werneck a construção de suas obras fundadoras (cassino, lago, farol, parque novo), como já dissemos aqui, deve antes a Garção Stockler a criação da estância hidromineral de Águas Virtuosas. 

De fato, a vinda de Garção Stockler para residir no município, as obras que realizou, o trabalho político que empreendeu e a divulgação que fez das águas minerais foram pontos fundamentais para o desenvolvimento do vilarejo. Daí porque Stockler é considerado o criador da estância hidromineral de Águas Virtuosas de Lambary, como centro de vilegiatura e de tratamento. (1) 

Coube também a ele obter a aprovação de um plano de saneamento e embelezamento da vargem — extensa área de terreno pantanoso e alagadiço, situado em ponto central da povoação e o alinhamento das principais vias de acesso ao Parque das Águas, obras essas concretizadas por Werneck, entre 1909-1911. (2) (3)


  • Veja também este post: (aqui).

​Voltar


A missão de Garção Stockler

O memorialista campanhense Júlio Bueno narra como se encontrava a vila de Águas Virtuosas no final da década de 1870:

Em 1879, quando visitamos pela primeira vez a localidade de Águas Virtuosas, lá vimos os edifícios dos poços abandonados, em ruína, arruinados também os melhores prédios (...) Vimos poucos hotéis, silenciosos, cheios de uma vaga tristeza, com os velhos papéis das paredes desbotados, com suas alcovas cheirando a mofo. 

Depois, conta como Garção Stockler encantou-se com a vila:

Um dia um moço campanhense, filho de uma antiga e fidalga família, de volta de sua longa e afanosa carreira científica, ao passar por aquela fonte, que ficava à beira da estrada do Rio, apeou-se pra libar o precioso líquido. Nesse momento atravessa no seu espírito um raio de luz, e um sorriso de satisfação assoma-lhe aos lábios: estava traçado o seu itinerário, até aquele instante indeciso; estava decretado o reflorescimento de Águas Virtuosas de Lambari. Esse campanhense ilustre é o Dr. Stockler.  Vinha ele de concluir a sua carreira médica, que lhe custou longas horas de esforço inaudito, de vigílias desalentadoras, pois para manter-se fora obrigado a roubar ao estudo muito tempo, empregando-o em explicações de preparatórios...  

(Fonte: Almanaque Julio Bueno, p. 96)


Após fixar residência em Lambari (1882), e em paralelo às suas atividades médicas, políticas e científicas, ainda realizou Garção Stockler em Águas Virtuosas:

  • A fundação da primeira empresa exportadora das águas, de cuja exploração tornara-se arrendatário, em sociedade com o Dr. Bandeira de Mello.
  • A criação do que ficou conhecido como Parque das Águas*. 
  • O lançamento do jornal Àguas Virtuosas, para fazer propaganda das águas minerais, e, depois, da folha A Peleja, como tribuna de ideias políticas.
  • A formação da temporada de veraneio (janeiro a março; setembro a dezembro).

(*) A denominação Parque das Águas passou a indicar as fontes das águas minerais e seu entorno, após as obras empreendidas por Garção Stockler, nos anos 1880/90: aumento da área em torno das fontes, reforma do balneário, ajardinamento, cercamento com grades de ferro, etc. (4)

​Voltar


O contrato de exploração das águas virtuosas

 

Fonte: Jornal A União (Ouro Preto) - 6/7/1887


Nomeação como médico do balneário

Nomeação de G. Stockler como médico do estabelecimento hidroterápico. Fonte: O Farol (Juiz de Fora) - 9/11/1900

​Voltar


Propaganda da estância e de suas águas

Propaganda das águas virtuosas - jornal O Constitucional, 19-07-1885.

  • Por essa época, os aquistas (como eram chamados os que buscavam tratamento por meio das águas minerais) vinham de trem até Contendas (entre Caxambu e Conceição do Rio Verde), depois percorriam  de cavalo ou charrete "pouco mais de 5 léguas" até Águas Virtuosas. Em 1894, um ramal ferroviário chegou a Águas Virtuosas (veja aqui)
  • A propaganda menciona Garção Stockler, então diretor da "empresa das águas", a excelência do clima e a melhor época para as "temporadas".

Referência ao "médico Garção Stockler", que poderia cuidar da saúde de  "hóspedes enfermos" em visita à  Águas Virtuosas. (Propaganda em A Peleja)


Em 1892, as águas de Lambari já são vendidas em São Paulo.

Fonte: SANT'ANNA, Denise Bernuzzi de. Cidade das Águas - usos de rios, córregos, bicas e chafarizes em São Paulo (1822-1901). São Paulo : Editora Senac, 2007.

​Voltar


Atividades políticas de Garção Stockler

Garção Stockler formou em Águas Virtuosas um agrupamento político do qual fizeram parte João Bráulio Júnior e João de Almeida Lisboa. Interesses políticos mútuos levaram Américo Werneck para tal grupo, que, a partir de 1899, passou a residir em Águas Virtuosas, na Fazenda Pinheiros, de propriedade de Garção Stockler. Esse grupo batalhou pelo reconhecimento das águas minerais  no tratamento de doenças e pela formação de uma estância hidromineral modelar, tendo participação decisiva no desenvolvimento de Águas Virtuosas, no final dos anos 1890 e início dos 1900. (5)

Stockler exerceu diversas funções públicas e cargos políticos, sempre atuando em favor dos interesses de nossa cidade:

  • Em 1887 foi eleito vereador em Campanha.
  • Em 1891 foi eleito deputado estadual e como tal foi um dos signatários da Constituição mineira.
  • Por essa época, depois da elevação da povoação das Águas Virtuosas à condição de Distrito de Paz, foi presidente do 1o. Conselho Distrital.
  • A partir de 1901, depois da criação do município de Águas Virtuosas do Lambari, foi durante anos seguidos o agente executivo municipal.
  • Em 1908 ocupou uma cadeira de senador estadual.
  • Em 1911 foi eleito deputado federal por Minas Gerais e exerceu o mandato entre 29 de agosto e 31 de dezembro, quando se encerrou a legislatura.
  • Reeleito para a legislatura 1912-1914.

Fonte: Ioneide Piffano Brion de Souza - Disponível em: http://goo.gl/Q5vx7t  


G. Stockler foi redator da folha política A Peleja, publicada em Águas Virtuosas, no final dos anos 1900.  Acima, frontispício da edição de 15 de maio de 1898.


(O grupo político de Garção Stockler) fundou, no transcurso da segunda metade da década de 1890, o  semanário A PELEJA que, pelo valor dos colaboradores, se tornou o mais importante arauto político noticioso e literário da época, em todo o sul de Minas. Américo Werneck, Ferreira Brandão, João Brandão, João Luiz Alves, grandes figuras do jornalismo mineiro, mantiveram suas colunas na A PELEJA, no jornal dirigido por Dr. Eustáquio Garção Stockler, dando-lhe realce e concorrendo para manter a brilhante posição política e social que a povoação de Águas Virtuosas conquistara naquele final do século 19, por mercê de seus homens públicos que, mais do que simples chefes políticos de um Distrito de Paz, eram autênticos líderes em toda região sul-mineira campanhense.

MILÉO, José Nicolau. Subsídios para a historia de Lambari. Guaratinguetá, SP : Editora Graficávila, 1970, págs. 119/20.

​Voltar


Discursos de Garção Stockler

Alguns registros históricos nos mostram Garção Stockler como um notável orador. Vejam-se estes tópicos:

Na festa da Proclamação da República, em Campanha (18-11-1889)

Depois de tomarem assento os vereadores, o presidente, Dr. Eustáquio G. Stockler, fez um resumo dos acontecimentos que originaram a Proclamação da República no Rio de Janeiro e proclamou-a por sua vez, após o assentimento unânime dos vereadores. (...) Como ninguém mais pedisse a palavra o Dr. Stockler, presidente, encerrou a magna sessão com um discurso grandioso na forma, sublime pela profundeza dos conceitos. A cada instante o orador era interrompido por salvas de palmas frenéticas, prolongadas. Ao terminar foi abraçado com efusão por todos os circunstantes que o vitoriaram.   

Na inaguração da água potável, em Campanha

Obteve então a palavra o ilustrado facultativo, Dr. Eustáquio Garção Stockler, que produziu um discurso que a todos comoveu e arrebatou: a moral, a caridade, a gratidão, a ilustração e a memória dos antepassados que baixaram à tumba, legando à posteridade um nome e o produto de tanta justiça, abnegação e patriotismo, foram ali apreciados pelo distinto orador por alguns momentos admirável e surpreendente. Terminada a brilhante oração de tão profundo observador, vibrante analista e eminente escritor, o povo de novo pôs-se em marcha

(Fonte: Almanaque Julio Bueno, págs. 38, 60)


Nos redutos acadêmicos

Extraído da revista Atheneu Acadêmico, RJ, n. 2, de agosto de 1877.


Discursos em Águas Virtuosas

Por aqui, Garção Stockler discursou, por exemplo, a 9 de janeiro de 1902, quando tomou posse como Agente Executivo Municipal. Da ata dessa sessão solene, publicada por João Carrozzo  no livro História Cronológica de Lambari, págs. 116 a 118, consta o seguinte:

"... O Dr. Eustquio Garção Stockler que em brilhante e conceituado discurso, hypotecou as suas forças à causa do engrandecimento do novo município à cuja frente foi colocado por generosidade de seus amigos e correlegionários e convidou para unir-se no ideal de sua felicidade syntetizada na prosperidade do novo Município..." (sic)

Stockler voltou a discursar em agosto de 1909, por ocasião da lançamento da pedra fundamental das obras do cassino:

Fonte: Anuário Minas Gerais 1913

E, claro, tornou a discursar novamente, em abril de 1911, quando da inauguração das obras fundadoras de Águas Virtuosas, conforme já anotamos em post anterior. Confira (aqui)

​Voltar


Referências

  • (1) MILÉO, José Nicolau. Ruas de Lambari. Guaratinguetá, SP : Graficávila, 1970, p. 50 — (2) Idem, ibidem, págs. 121 e 130. — (3) SILVA, Francislei Lima da. Os monumentos da água no Brasil. 2011, p. 47 disponível aqui — (4) MILÉO, op. cit. págs. 25-26 — (5) CASTILHO, Fábio Francisco de Almeida. A Construção da Estância Balneária de Águas Virtuosas.In Como Esaú e Jacó: as oligarquias sul-mineiras no final do Império e Primeira República. Tese (Doutorado em História). Universidade Estadua Paulista, 2012, págs.129/130 - Disponível aqui
  • Jornais e revistas antigos: http://memoria.bn.br/
  • Ilustração de abertura: Foto de Garção Stockler (Fontehttp://www.novomilenio.inf.br/)

Veja também estes posts:

  • MEMÓRIAS POLÍTICAS DE AGUINHAS (1) - Dr. José dos Santos, médico e prefeito, aqui
  • MEMÓRIAS POLÍTICAS DE AGUINHAS (2) - Dr. Antônio Pimentel Júnior, sucessor de Américo Werneck, aqui
  • INAUGURAÇÃO DAS OBRAS DE AMÉRICO WERNECK, aqui

​Voltar


Publicado por Guimaguinhas em 10/03/2015 às 07h34
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Os Curadores do Senhor R$20,00
Abigail [Mediunidade e redenção] R$20,00
Menino-Serelepe R$20,00
Site do Escritor criado por Recanto das Letras

Formas de interação com o site GUIMAGUINHAS

- Contato com o site - clique o link e envie sua mensagemhttp://www.guimaguinhas.prosaeverso.net/contato.php

- Contato com o autor - envie mensagem para este e-mail: historiasdeaguinhas@gmail.com

- Postar comentários sobre textos do site - utilize esta ferramenta que está ao pé do textoComentar/Ver comentários 

- Enviar textos: utilize acima: