Guimagüinhas
Memórias familiares e da minha cidade natal
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Meu Diário
01/09/2015 07h17
VOCABULÁRIO DE AGUINHAS (9) - Topônimos de Aguinhas (1)

Ilustração: Gravura de camiseta da marca Minas Brasil.


SUMÁRIO


Também nos divertíamos muito, lembrando ditos, expressões e

trovas populares, além de colecionar palavras em desuso na

língua, catadas tanto aos clássicos como aos matutos do

Sul de Minas Gerais.

(Do livro inédito : Pai Véio, um contador de histórias, de Antônio Lobo Guimarães)

 

Pelo que respeita à linguagem, tanto culta, como familiar ou popular,

é lá [em Minas Gerais] que me parece estar a feição primitiva.


(Gladstone C. de Melo, linguista e professor, de Campanha, MG,no livro A língua do Brasil)


Introdução

Topônimo, segundo os dicionários, significa:

(1) Nome próprio de lugar, ou de acidentes geográficos. (2) Nome próprio de um lugar como rio, cidade, povoação, país etc.; GEÔNIMO. (3) História, procedência de um nome geográfico.

Assim, na história de nossa cidade, destacam-se alguns topônimos, como Lambari, Jacu, Mumbuca, Serrote, por exemplos.

É isso que veremos a seguir.

Voltar


Resumo Histórico

Como se sabe, Lambari é corruptela de Arambari, por sua vez corruptela de Araberi, topônimo tupi que significa sardinha, peixinho (MILEO, 1968).

A cidade de Lambari (MG) surgiu de extensão de terras desmembrada do município de Campanha (MG). Inicialmente, essa extensão chamou-se Águas Virtuosas de Campanha, e abrangia áreas correspondentes aos atuais municípios de LambariJesuânia e Conceição do Rio Verde (parte).

Em 1901, foi criado o município de Águas Virtuosas do Lambary, com dois distritos: Águas Virtuosas (sede) e Lambari (correspondente a Jesuânia).

Conceição do Rio Verde, com território desmembrado dos municípios de Lambari e Baependi, tornou-se município em 30 de agosto de 1911 (Lei Estadual nº 556).

Em 27 de dezembro de 1930, deu-se a mudança do nome da cidade, de Águas Virtuosas para Lambari, pela Lei Estadual nº 9.804. E em 27 de dezembro de 1948, Lambari perdeu o distrito de Jesuânia, emancipado pela Lei Estadual nº 336.

Assim, no mapa abaixo, "Lambari" correspondia à antiga "Lambari", que atualmente é a cidade de Jesuânia, e a Águas Virtuosas, indicada no mesmo mapa, se refere à atual Lambari.


Fonte: Álbum Chorográphico Municipal de MG (1927)


  • Veja também este texto sobre as origem do município de Lambari: (aqui)

Bairros rurais e outras localidades de Lambari

A origem dos nomes de rios, acidentes geográficos, localidades, bairros, etc. reflete a história das pessoas que ali viveram ou ainda vivem, e, assim, sofre transformações com  o passar do tempo. Decorre de alguma característica física ou cultural do lugar, podendo advir de um curso d'água, de um monte ou serra, de uma vegetação, de uma capela ou santo de devoção, de uma fazenda, de uma povoação, de uma família ou morador antigos, de um estabelecimento que lá existiu. Muitas vezes, o nome popularmente conhecido é diferente do nome oficial. O nome oficial é fixado por legislação administrativa do município. 

Neste primeiro post, vamos examinar alguns nomes de bairros e localidades rurais de Lambari.

Vamos lá.


Cafundó: Lugar deserto e distante, de difícil acesso, geralmente entre montanhas.

O Dicionário Aurélio diz que se trata de palavra de possível origem africana, e dá esta definição:  baixada estreita entre lombadas sensivelmente altas e íngremes.

Silveira Bueno diz que pode ter vindo de cabondó,  do Tupi caa [= mato] e bo-ho [= ir pelo mato a dentro]

De cafundó há uma grande sinonímia: cafundó-do-judas, caixa-prego, fim do mundo, calcanhar-de-judas.

Capelinha do Embirizal: Embirizal designa o lugar que tem muitas embiras [do Tupi imbira].

Embira é a fibra que se extrai de certas plantas ou arbustos da fam. das timeleáceas, esp. as do gên. Daphnopsis.

De embira saíram expressões tais como: Chupar (ou lamber) embira --> [= passar fome, não ter o que comer]. Meter (ou amarrar) nas embiras --> [= recolher preso, ou amarrar]

Congonhal: Congonha é designação comum a numerosos arbustos de várias famílias, entre elas as aquifoliáceas, cujas folhas servem para chás ou tisanas. Assim, congonhal designa o lugar que tem muitas congonhas.

Folheta: Dicionário Caldas Aulete dá os seguintes significados: (1) pequena folha ou lâmina de metal ou de madeira (2) Palheta, latão laminado, dourado ou prateado, com que se fazem obras de passamanaria*.

Já o Dicionário O Globo, anota esta outra acepção: lâmina de metal, que se põe por baixo das pedras preciosas engastadas.

Mandembo: [Entomologia] Certa abelha silvestre de Minas Gerais. 

Nos Dicionário Houaiss e Aurélio, há o vocábulo Mandembe [Var. mandengo], com o significado, em MG e GO, de lugar de mato cerrado, de difícil acesso. 

Mumbuca: s.f. Espécie de abelha preta. Origem tupi, mõ buca, que furta, que penetra. Var. mombuca.

Jacu: Segundo Silveira Bueno: Pássaro do Brasil, galináceo estimado pelo sabor da carne. Vem do Tupi yacu 'o que come grãos' --> [y = aquele] + [a = grão] + [cu = come].

Piripau: Não encontramos nenhum registro do significado da palavra piripau. O pouco que conseguimos foi isto:

Piri [ variações: piperi, pipiri, piripiri ] é o nome tupi de uma ou mais espécies de junco, que cresce nos alagadiços, utilizado na fabricação de esteiras. Do seu caule, fazem-se flautas de brinquedo.

Encontramos, também, o registro da palavra Pipiripau, de origem Tupi, como nome de alguns rios brasileiros, havendo mais de uma significação para a palavra. Por exemplos:

—  rio raso e cheio de pedras no meio. Ou: —  caminhos das ilhas dos juncos. E, ainda: o que recebe. 

Já em outras publicaçõesPiripau aparece como sendo um componente da jangada nordestina, isto é: — a parte arredondada do fundo da canoa, com uma abertura no centro, para firmar o mastro. 

Serrote: Pequena montanha.  Monte ou serra pequenos. Em Lambari, corresponde à pequena serra, ao pé da qual o Rio Mumbuca desce em direção à foz do Rio Lambari, para formar o Rio Itaici, que acabou por dar nome ao bairro rural.


E Mantiva, o que significa?

Não conseguimos nenhuma informação acerca do vocábulo MANTIVA, que nomeia um dos nossos bairros rurais.

Assim, se você, caro visitante, tiver alguma informação sobre a origem e/ou significado de MANTIVA, entre em contato conosco neste e-mail:  historiasdeaguinhas@gmail.com


NOTA

Outros topônimos da zona rural de Lambari:

  • Acidentes geográficos: Barba de Bode, Campos, Cachoeirinha, Vargem Grande, Três Barras, Posses, Barro Branco, Trinta Alqueires, Serrinha, Água Limpa (Congonhal), Tijuco Preto
  • Fauna: Marimbondo
  • Moradores/famílias: Garcias
  • Homenagens a Santos:  Santa Quitéria, São João, São Bartolomeu, São Simão

(*) Há muita atividade religiosa católica nos bairros rurais de Lambari.

  • Confira neste link:  aqui

Voltar


Mapa dos bairros rurais de Lambari

  • Fonte: Wikimapia (aqui)

Voltar


Glossário

  • Aferese - [s.m. Ling.] Figura na diacronia da língua que, pela supressão de fonemas, explica a evolução e formação de palavras [Ex.: namorar < enamorar]
  • Corruptela - [s.m. Latim corruptela]Palavra que, por abuso, se escreve ou pronuncia erradamente.
  • Dissimilação: [s. f. || (gram.)] Modificação de vocábulos, letras ou sílabas, evitando-se a repetição de sons similares. [Opõe-se a assimilação.]
  • Haplologia - [Fonética] Supressão ou contração de elementos similares contíguos de um vocábulo: A forma 'bondadoso' evolui para 'bondoso' por um fenômeno de haplologia.
  • Nheengatu: [Bras. Gloss.] Língua geral do tronco tupi, usada no litoral brasileiro por vários povos indígenas até o séc. XVII, depois difundida e hoje falada na região amazônica por indígenas e não indígenas
  • Passamanaria - [passamanes] Galões, fitas, borlas, franjas ou enfeites similares, tecidos ou entretecidos de fios de ouro, prata, seda, us. como adorno ou acabamento de roupas, cortinas, estofados etc.
  • Sinonímia: 1. Relação de sentido entre dois vocábulos que têm significação própria. 2. Lista de sinônimos referentes a uma palavra ou noção. 3. Estudo ou teoria acerca dos sinônimos. 4. Qualidade das palavras sinônimas

Voltar


Pequena pesquisa sobre o topônimo LAMBARI

No livro A Diocese da Campanha, o Monsenhor José do Patrocínio Lefort informa que: 

Ocorre na histório-geografia mineira, desde o século XVIII, o topônimo Lambari. É a designação de um rio — Lambari, também chamado Taici, que nasce no município de Cristina. Após percorrer 85 km, deságua no Rio Verde (1), no município de Três Corações. Também é o nome de um antigo distrito, o do Senhor Bom Jesus de Matozinhos do Lambari, atual Jesuânia, de onde foi desapropriado o topônimo.

De origem tupi: araberi ou arabarê, tem a tradução de: baratinha ou peixinho. (2) Outros tupinólogos, entre eles Martius e Taunay, apresentam os vocábulos aramberi ou araveri, mediante a corruptela do r brando e a dissimilação da líquida, donde o aparecimento de Lambari. Na linguagem nheengatu, segundo Azevedo Marques (3), traduz a expressão rio de peixe cor de prata. Esses peixinhos comuns nas águas doces têm o nome científico de chálceus nematurus.

O topônimo Lambari aparece na carta-ofício do ouvidor sanjoanense, Cipriano José da Rocha, em 1737. Depois, em documentos esparsos de habiatantes diversos que se foram fixando em terras de cultura, nas margens desse rio.

  • (1) Anuário Fluviométrico  - Dr. Tasso Costa Rodrigues
  • (2) O Tupi na Geografia Nacional - 106, de Teodoro Sampaio
  • (3) Dicionário

No Grande Dicionário Etimológico, Prosódico da Língua Portuguesa, de Silveira Bueno,  encontramos:

Lambari - s.m. Peixe pequeno d'água doce. A forma correta é arambari e com aferese rambari, dando-se ao r som brando. A forma consignada pelos dicionários lambari, alambari é já acomodação portuguesa do termo tupi, isto porque, nesta língua geral do Brasil, não existe l nem lh.


E do Pequeno Vocabulário Português-Tupi, de Antônio Lemos Barbosa extraímos:

Registro da palavra "lambari" no Pequeno Vocabulário Português-Tupi, de Antônio Lemos Barbosa. 


  • Como se recorda, o padre Antônio Lemos Barbosa foi, por quase dez anos, nas décadas de 1930/40, pároco em Lambari. Homem culto, com cursos de aprimoramento em Roma, escreveu diversas obras sobre o Tupi-Guarani.
  • VEJA ESTE POST: Padre Barbosa e o Dicionário Português-Tupi (aqui)

Voltar ao Resumo Histórico


Referências

  • Grande Dicionário Etimológico, Prosódico da Língua Portuguesa [Silveira Bueno]  Vol. 2-4-5 - L/M - Saraiva,  SP, 1968.
  • Dicionário de Vocábulos Brasileiros. Beaupaire-Rohan. Garnier, BH, 2007.
  • Novo Dicionário Aurélio da Língua Portuguesa - Nova Fronteira, RJ, 1986.
  • Dicionário Brasileiro da Língua Portuguesa [O Globo] - Jornal O Globo, RJ, edição em fascículos.
  • Dicionário Contemporâneo da Língua Portuguesa [Caldas Aulete] - Editora Delta, RJ, 1964
  • Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa - Rio de Janeiro, Objetiva, 1a. edição, 2001
  • Aulete Digital - Dicionário on-line
  • Dicionário Miachaelis - on-line
  • Álbum Chorográphico Municipal de MG - Disponível aqui
  • Revista da Sociedade Brasileira de Geografia [Volumes 52-55] Google Books
  • Revista Brasileira de Filologia [Vols. 4-5, pág. 44] - Google Books
  • BERTRAN, Paulo. História da terra e do homem no Planalto Central. aqui
  • LEFORT, José do Patrocínio. A Diocese da Campanha, 1993.
  • MILEO, José N. A Água Mineral de Lambari. Cruzeiro, SP : Gráfica e Editora Liberdade, 3a. edição, 1968.

Voltar


Veja também

  • A Série VOCABULÁRIO DE AGUINHAS - aqui
  • este post: Basílio de Magalhães e o Tupi-Guarani (aqui)

Voltar


 


Publicado por Guimaguinhas em 01/09/2015 às 07h17
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

As Águas Virtuosas de Lambari e a devoção a N... R$10,00
Os Curadores do Senhor R$20,00
Abigail [Mediunidade e redenção] R$20,00
Menino-Serelepe R$20,00
Site do Escritor criado por Recanto das Letras

Formas de interação com o site GUIMAGUINHAS

- Contato com o site - clique o link e envie sua mensagemhttp://www.guimaguinhas.prosaeverso.net/contato.php

- Contato com o autor - envie mensagem para este e-mail: historiasdeaguinhas@gmail.com

- Postar comentários sobre textos do site - utilize esta ferramenta que está ao pé do textoComentar/Ver comentários 

- Enviar textos: utilize acima: