Guimaguinhas
Memórias familiares e da minha cidade natal
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Meu Diário
10/03/2013 11h35
Museu Américo Werneck

O Museu Américo Werneck, que justamente homenageia o primeiro prefeito, o arquiteto e empreendedor das grandes obras da cidade (lago, cassino, farol, etc.), já funcionou nas dependências do Cassino de Lambari.

Como prédio do Cassino foi se deteriorando ao longo dos anos e não oferecia segurança, o acervo do museu há tempos está sob a guarda do sr. Nascime Bacha, antigo e denodado coletor e defensor da memória da cidade. Ele mantém encaixotada, em sua própria residência, boa parte do acervo.

Há notícias de uma reforma do Cassino e informações de que, após essas obras, o acervo do museu retornará ao prédio centenário. Esperamos que isso possa ocorrer brevemente. (1)

A patronesse do Museu Américo Werneck é a lambariense Alaíde Lisboa de Oliveira, autora do famoso livro infantil A Bonequinha Preta.

Reportagem publicada em 2009 pelo jornal Estado de Minas(2), tratando das condições do Museu Américo Werneck e de duas filhas ilustres de Lambari - as irmãs escritoras Henriqueta e Alaíde Lisboa, registra que:

Henriqueta Lisboa nasceu em Lambari em 15 de julho de 1901 e a irmã Alaíde, no dia 22 de abril de 1904. Eram filhas do farmacêutico e deputado federal João de Almeida Lisboa e Maria de Vilhena Lisboa, que tiveram 14 filhos. Elas estudaram no Grupo Escolar de Lambari e no Colégio Nossa Senhora de Sion, na vizinha Campanha, antes de a família se transferir para o Rio, em 1926.

Henriqueta estreou na poesia com o livro Fogo fátuo, em 1925. Em 1935, ela se mudou para Belo Horizonte, onde atuou como poeta, tradutora, ensaísta e professora. Publicou 17 livros e mais quatro volumes com seleção de sua poesia. Morreu em 9 de outubro de 1985.

Alaíde publicou cerca de 30 livros entre ensaios de educação, didáticos e literários. Foi professora em Lambari, no Instituto de Educação de Minas Gerais e na Universidade Federal de Minas Gerais. Foi colaboradora do Estado de Minas. É autora do clássico A Bonequinha Preta, que teve sucessivas edições desde 1938 e de O Bonequinho Doce. Foi a primeira mulher a assumir uma cadeira de vereadora em Minas Gerais. Casou-se com José Lourenço de Oliveira e teve quatro filhos. Faleceu em 6 de novembro de 2006, aos 102 anos.


 (1) http://www.em.com.br/app/noticia/gerais/2012/11/02/interna_gerais,327057/restauracao-de-cassino-gera-expectativas-em-lambari.shtml

Nota posterior: No final de 2013, foi apresentado o projeto de restauração do Cassino, cujas obras foram iniciadas logo a seguir (aqui).

(2) Veja, no link abaixo, reportagem publicada pelo Estado de Minas:

http://wwo.uai.com.br/UAI/html/sessao_2/2009/02/01/em_noticia_print,id_sessao=2&id_noticia=97527/em_noticia_print.shtml 


Sobre o Museu Américo Werneck e/ou Nascime Bacha, veja também

- Os pracinhas de Aguinhas - aqui

- Coletânea OBRAS LITERÁRIAS DE AMÉRICO WERNECK - aqui


Sobre Américo Werneck, veja a Série Américo Werneck - aqui

 


Publicado por Guimaguinhas em 10/03/2013 às 11h35
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Os Curadores do Senhor R$20,00
Abigail [Mediunidade e redenção] R$20,00
Menino-Serelepe R$20,00
Site do Escritor criado por Recanto das Letras

Formas de interação com o site GUIMAGUINHAS

- Contato com o site - clique o link e envie sua mensagemhttp://www.guimaguinhas.prosaeverso.net/contato.php

- Contato com o autor - envie mensagem para este e-mail: historiasdeaguinhas@gmail.com

- Postar comentários sobre textos do site - utilize esta ferramenta que está ao pé do textoComentar/Ver comentários 

- Enviar textos: utilize acima: