Guimaguinhas
Memórias familiares e da minha cidade natal
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Meu Diário
19/08/2013 19h49
Memórias de Aguinhas (16) Matriz de N. S. da Saúde (1) e Índice da Série

Imagem de abertura: Foto da imagem de N. S. da Saúde existente na matriz. Escultura em madeira policromada, datada provavelmente da segunda metade do século XVIII. Para mais informações, clique aqui


[Minha mãe] me fez frequentar catecismo, confessar, fazer primeira
comunhão, levar flores para o Sagrado Coração e ajudar na
enfeitação das ruas, por ocasião das procissões de Corpus
Christi
e, na Semana Santa, acompanhar a procissão do
Encontro e a do Senhor Morto. Na malhação do Judas,
não fica perto do foguetório, cuidava de recomendar.
No Natal, colhe lodo no jardim e me ajuda a montar o
presépio em cima do tager, ela dizia. E, toda tarde, era
só tocar a Ave-Maria no alto-falante da igreja de Nossa
Senhora da Saúde
e lá vinha: “faça-a-prece-pra-padroeira,
meu filho, seis-horas”. (Só quem viveu no interior sabe,
com dorida saudade, o encanto de uma Ave-Maria tocada
numa igrejinha...)

(Do livro Menino-Serelepe) [*]


SUMÁRIO


A lenda das águas virtuosas

Diz uma lenda corrente nos primórdios de Águas Virtuosas que a devoção a Nossa Senhora da Saúde iniciou-se deste modo:

(...) por volta do ano de 1870, na cidade de Campanha, um africano de nome Antônio de Araújo Dantas revelou ao moço de nome Tancredo a existência de águas curativas, que existiam atrás da serra, numa nascente perto de um riacho. [**]

Tancredo era noivo da moça de nome Cecília, filha de Antônio Alves Trancoso, fazendeiro de Passos, que submetia a filha a longo tratamento médico, mas já sem esperança de curá-la.

Tancredo fala-lhe das águas, nas curas maravilhosas de que tinha notícia, e insiste com o futuro sogro para ir ao lugar e levar a filha. Trancoso já desanimado com o tratamento médico, resolve buscar a cura por meio das águas virtuosas.

Aqui ficou por algum tempo e sua filha com o uso das águas durante uns 20 dias apenas, nada mais sentia de seus antigos males. 

Cecília radicou-se ao lugar por uma afeição de grande agradecimento e, devota que era de Virgem Maria, pediu a seu pai para construir uma capela, sob a evocação de Nossa Senhora da Saúde. Trancoso voltou a Campanha, obteve autorização do Eclesiástico local e construiu a igreja, na qual, após a bênção pelo Capelão da Campanha, se realizou o seu casamento com Trancredo. (1)

Isso reza a lenda; no entanto, a realidade histórica é outra. Com efeito, o Monsenhor José do Patrocínio Lefort escreveu:

Sem fundamento algum, a não ser a imaginação fantástica de um contista, é a lenda de Cecília, filha de Antônio Alves Trancoso, [que] teria feito uso da água e se curado de um mal grave. É estoria de Werneck para efeito de propaganda, pois não existia a família Trancoso nem em Passos nem no Sul de Minas. (2) [A sublinha é do original.]

Voltar


A criação da Paróquia de Nossa Senhora da Saúde

Em 25 de janeiro de 1827, a Câmara [de Campanha] oficia ao Vice-Presidente da Província Mineira relatando que fora certificado e avaliado o local conhecido como "ágoa virtuosa" e sugerindo a edificação de habitações e de uma pequena Ermida. (3)

Assim, em 1830, separa-se uma área patrimonial, dentro da qual, em 1832, foi escolhido um trecho para a construção de um templo dedicado a N. S. da Saúde, a padroeira. Mas a Ermida só aparece em 1837. Quatro anos depois, ela foi ampliada pelo vigário da Paróquia do Senhor Bom Jesus de Matozinhos do Lambari (atual Jesuânia). (4) [Nota]

A área acima foi loteada, os terrenos vendidos e grande foi a afluência dos visitantes à procura de saúde. (5) Em 1850, a povoação de Águas Virtuosas foi elevada à condição de Paróquia (Lei Mineira n. 487, de 28 de junho de 1850). Assim, a partir dessa data, a povoação recebe o nome oficial de Águas Virtuosas e dá-se a divisão da "velha região do Lambari" (que abrangia a atual Jesuânia e a atual Lambari) em duas freguesias: a da Águas Virtuosas (recém criada), e a do Lambari (atual Jesuânia) [6]

Voltar


Histórico da Praça Nossa Senhora da Saúde

Fonte: Ruas de Lambari, José Nicolau Mileo, 1970.

Voltar


Primeira Igreja de N. S. da Saúde

A primitiva igrejinha dedicada a N. S. da Saúde, cuja construção iniciou-se em 1853

Voltar


A antiga Matriz de N. S. da Saúde

Antiga matriz vista de frente

Antigo postal da igreja matriz

Vista da antiga matriz e dos jardins

Vista interna dos jardins da antiga matriz

A cidade parcialmente avistada da frente da antiga matriz (anos 1930). No fundo, vê-se o Hotel Melo

Hotel Central e o Parque das Águas vistos da antiga matriz (anos 1940). No fundo, vê-se já o Hotel Imperial.

A antiga matriz, vista da Parada Melo (anos 1940)

Belíssimo altar de madeira da antiga matriz. Obra do imigrante José Raymundi

Saída de procissão, na porta da antiga matriz

Santas Missões: missa no pátio da antiga matriz (1947)

Voltar


Outras fotos

Veja mais fotos da antiga matriz, clicando aqui

Voltar


Glossário

Povoação: Os habitantes de um determinado lugar ou região

Freguesia: Povoação, sob o aspecto eclesiástico.

Paróquia: Divisão territorial de uma diocese sobre a qual tem jurisdição ordinária um sacerdote, o pároco.

Pároco:  Sacerdote encarregado de uma paróquia; vigário.

Núncio: embaixador do Papa.

Voltar


Nota: Recorde-se que Lambari surgiu de extensão de terras desmembrada do município de Campanha. Essa extensão chamou-se Águas Virtuosas de Campanhae abrangia áreas correspondentes aos atuais municípios de Lambari, Jesuânia e Conceição do Rio Verde. Eis um resumo da história administrativa do município:

Voltar ao tópico

Voltar ao topo


Referências

(1) MARTINS, Armindo. Lambari, a cidade das águas virtuosas. 1949, p. 25

(2) LEFORT, José do Patrocínio. A Diocese da Campanha. Belo Horizonte : Imprensa Oficial de MG, 1993, p. 206.

(3) Id., ibid., págs. 206/207.

(4) id., ibid, p. 207.

(5) id., ibid, p. 207.

(6) MILEO, José N. Subsídios para a história de Lambari. Guaratinguetá, SP : Graficávila, 1970, p. 56.


Fonte das Fotos: Museu Américo WerneckFamília de Vicente Raimundi; André Gesualdi

Outras referências: http://www.paroquiasenhoradasaude.com.br/index.php e http://www.diocesedacampanha.org.br

Voltar


Índice da Série

Veja estes links:

  • ​​​​​​​A construção da nova matriz

http://www.guimaguinhas.prosaeverso.net/blog.php?idb=38765

  • ​​​​​​​A sagração do templo

http://www.guimaguinhas.prosaeverso.net/blog.php?idb=38773

  • ​​​​​​​A história de Nossa Senhora da Saúde

http://www.guimaguinhas.prosaeverso.net/blog.php?idb=50394

  • ​​​​​​​A Basílica de Aparecida e a Igreja de Lambari

http://www.guimaguinhas.prosaeverso.net/blog.php?idb=39880

  • Festas de Igreja (crônica) 

http://www.guimaguinhas.prosaeverso.net/visualizar.php?idt=4308974

Voltar


(*) Antônio de Araújo Dantas [Campanha, MG - 1741-1812] foi proprietário da fazenda em cuja área cresceu e se desenvolveu toda a cidade de Lambari. Descoberta a água mineral em terreno da sua fazenda, a Câmara Municipal de Campanha adquiriu uma área de 12 alqueires para formar o patrimônio público (entre 1830-1832). Em 1846, uma outra área de pouco mais de 30 alqueires foi comprada e anexada ao patrimônio público. Há uma rua Antônio de Araújo Dantas em nossa cidade.

[José Nicolau Mileo. Ruas de Lambari, 1970, págs. 36/37]


(**) Este trecho faz parte do livro Menino-Serelepe - Um antigo menino levado contando vantagem, uma ficção baseada em fatos reais da vida do autor, numa cidadezinha do interior de Minas Gerais, nos anos 1960.

O livro é de autoria de Antônio Lobo Guimarães, pseudônimo com que Antônio Carlos Guimarães (Guima, de Aguinhas) assina a série MEMÓRIAS DE ÁGUINHAS. Veja acima o tópico Livros à Venda.


Voltar

 


Publicado por Guimaguinhas em 19/08/2013 às 19h49
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Os Curadores do Senhor R$20,00
Abigail [Mediunidade e redenção] R$20,00
Menino-Serelepe R$20,00
Site do Escritor criado por Recanto das Letras

Formas de interação com o site GUIMAGUINHAS

- Contato com o site - clique o link e envie sua mensagemhttp://www.guimaguinhas.prosaeverso.net/contato.php

- Contato com o autor - envie mensagem para este e-mail: historiasdeaguinhas@gmail.com

- Postar comentários sobre textos do site - utilize esta ferramenta que está ao pé do textoComentar/Ver comentários 

- Enviar textos: utilize acima: