Guimaguinhas
Memórias familiares e da minha cidade natal
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos


No Menino-Serelepe (1), conto a história de minha primeira viagem à Aparecida do Norte, de trem, na companhia de minha mãe, minha Vó Cema, mais tia Sara, Tio Tião Vila Nova e seus filhos - Miguel e Maria.

Logo após descrever a viagem de trem, cuja história já postei aqui (O trem de Aguinhas), eu narro, em alguns parágrafos, como foi nossa estada na cidade.
Eis o texto:

 

“H-o-t-e-l dos R-o-m-e-i-r-o-s”, soletrei. — Que é romeiro, vó? E nós entramos, nos banhamos, trocamos a vestimenta toda suja de fuligem da maria-fumaça pela roupa-de-ver-Deus, comemos qualquer coisa e fomos fazer o que a vó explicou que romeiro faz, quando vai a Aparecida do Norte. De primeiro, reza na igreja velha; de segundo, reza na igreja nova; depois, mais exercício de fé: sala dos milagres, ex-votos, museu de Nossa Senhora. E todos esses lugares estavam sempre atopetados de fiéis. E anda, anda, sobe, desce.
 
Tô cum fome, a gente reclamou. (Vai na rua do Zé Gomes, pega um homem e come! iam dizer na Vila Nova.) Mas, comer ali, na hora, não era problema, que o tio Tião era cozinheiro tarimbado e já tinha aprontado sortido farnel. Sentamos à sombra das mangueiras, que por esse tempo já havia em torno da eterna catedral em construção e nos fartamos, comendo à riviria, que a comida estava de lamber os beiços.
 
No outro dia, conseguimos uma folga da rezação e fomos a um parque de diversões, levados pelo tio Tião. (“Eu num entendendo direito essa história de homem virá gorila e mulher virá aranha. Será se tem jeito memo?”).
 
Por derradeiro, vó Cema varejou um retratista para tirar uma foto, daquelas que se põem num monóclinho com a tradicional pose da família reunida em frente à igreja velha, mas a tia disse: a mãe tá com o compradô aceso. Já gastô uma dinherama com lembrancinha pros neto. E agora isso! Retratinho colorido?! Isso é dinheiro malimpregado, mãe! E vó respondeu: Sarinha, cê ‘tá parecendo a Zezé e o Pedrinho, que só pensa em juntá e juntá. Ara, a gente não tem um burrego que caga denário, meus cobre contadinho, mas dá pra isso tamém. E onde já se viu, Sarinha, vim à Capela e não batê foto? Gente pobre só faz isso uma vez na vida e outra na morte! Vamos tirar sim!


  A foto do monóclinho se foi, mas ficou esta que vai abaixo, tirada anos depois:
 
(1) 1968: Família Gentil Lobo: Iracema Gentil Lobo, filhos e netos. Minha mãe, Léia/Mário, Elisa/Messias e filhos desses e de tio meu Rubens Lobo, que não está na foto. Eu sou o último em pé, à direita
 

Mas não há quem vá à Capela e não tire a foto tradicional. Eis uma pequena coletânea de fotos de romeiros em Aparecida - alguns familiares meus e de minha mulher, e outras conhecidas famílias de Lambari:

     
(1) Minha avó Cema, meus pais e meus tios e primos     (2)   Tio Rubens Lobo e Framil, seu cunhado

      
(1) Egído Salles e esposa, Emília Salles, e filhas         (2)   Dona Zuza e seu Gandula - lindos e elegantes

      
          (1) Família Mileo                                          (2) Família Castro - Francisco e Júlia
 

Vocabulário de Aguinhas
 
À riviria: À riviria: Corruptela de à revelia, com o sentido de grande quantidade, fartura, exagero, descontrole.
Atopetado: Muito cheio, abarrotado.
Capela: Nome por que os caboclos de Aguinhas costumam designar a cidade de Aparecida do Norte, SP.

Denário: Dinheiro [Italiano]..
Roupa-de-ver-Deus: Roupa domingueira. Roupa que se usa aos domingos para ir à igreja.
Varejar: Procurar, rebuscar..

(*) O livro Menino-Serelepe - Um antigo menino levado contando vantagem trata-se de uma ficção baseada em fatos reais da vida do autor, numa cidadezinha do interior de Minas Gerais, nos anos 1960.
 
O livro é de autoria de Antônio Lobo Guimarães, pseudônimo com que Antônio Carlos Guimarães (Guima, de Aguinhas) assina a série MEMÓRIAS DE ÁGUINHAS. Veja acima o tópico Livros à Venda.

 
 
 
Guimaguinhas
Enviado por Guimaguinhas em 31/08/2013
Alterado em 11/09/2013
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Os Curadores do Senhor R$20,00
Abigail [Mediunidade e redenção] R$20,00
Menino-Serelepe R$20,00
Site do Escritor criado por Recanto das Letras

Formas de interação com o site GUIMAGUINHAS

- Contato com o site - clique o link e envie sua mensagemhttp://www.guimaguinhas.prosaeverso.net/contato.php

- Contato com o autor - envie mensagem para este e-mail: historiasdeaguinhas@gmail.com

- Postar comentários sobre textos do site - utilize esta ferramenta que está ao pé do textoComentar/Ver comentários 

- Enviar textos: utilize acima: