Guimaguinhas
Memórias familiares e da minha cidade natal
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos


A Lei de Causa e Efeito na Codificação Espírita — Livre-arbítrio, Fatalidade, Escolha de Provas, Destino, Carma
SUMÁRIO

Porque aquilo que o homem semear, isso também colherá. (PAULO, Gálatas, 6:8)

-Então Jesus lhe disse: Embainha a tua espada; pois todos os que lançam mão da espada à espada perecerão. (Jesus, MATEUS, 26:53)

Retorquiu Jesus: Em verdade, em verdade vos digo, que todo aquele que comete pecado é escravo do pecado. (Jesus, JOÃO, 8:34)

Em verdade vos digo que tudo o que ligardes na terra terá sido ligado nos céus, e tudo o que desligardes na terra terá sido desligado nos céus. (Jesus, MATEUS, 18:18)

Jesus disse ao paralítico: Filho, os teus pecados estão perdoados. (MARCOS, 2:5)

Respondeu ela: Ninguém, Senhor. Então Jesus lhe disse: Nem eu tão pouco te condeno; vai, e não peques mais. (JOÃO, 8:11)

Porque o amor cobre multidão de pecados. (I PEDRO, 4:8)


Voltar

INTRODUÇÃO

A Lei de Causa e Efeito, ou de Ação e Reação, à qual se imbricam os princípios do Livre-arbítrio, da Fatalidade, da Escolha de Provas, do Destino, do Carma, é um dos temas mais difíceis e complexos do Espiritismo. Talvez por isso venha a ser estudado pela rama, não obstante a sabedoria com que é examinado na Codificação Kardequiana e complementado por destacados autores encarnados e desencarnados. 

Assim, não é incomum encontrar no movimento espírita uma visão fatalista — e antidoutrinária — do sofrimento, da dor e do carma, costumeiramente reforçada pela abordagem superficial e simplista do tema em alguns romances mediúnicos e livros de mensagens.

Mas é preciso aprofundar a questão e estudá-la ainda em autores como Leon Denis 
1, Gustave Geley 2, Manuel S. Porteiro 3, Herculano Pires 4, Carlos Rizzini 5, Richard Simonetti 6, como também em autores desencarnados respeitáveis, como André Luiz 7 e Bezerra de Menezes 8, por exemplo. Ou, ainda, examinar o caso de Marcel, o menino do n°.4 9 e a preciosa passagem evangélica do cego de nascença.10

1  O Problema do Ser, do Destino e da Dor – II Parte – Item XIX – A Lei dos Destinos. Rio de Janeiro : FEB.
2  Resumo da Doutrina Espírita – Consequências da Doutrina, p. 94. São Paulo : LAKE.
3  Livre Arbítrio e Determinismo – Caderno Cultural Espírita, p. 5/17. Santos, SP : LICESP.
4  O mistério do ser ante a dor e a morte – Do sensível ao inteligível, p. 32/35. São Paulo : Paidéia; e Curso Dinâmico de Espiritismo – A trama de ações e reações na vida humana. Matão, SP : O Clarim.
5  O homem e sua felicidade – Fatores que detêm influência sobre atos e destinos. São Bernardo do Campo, SP : Correio Fraterno, 1984.
6  A Constituição Divina, págs. 99; 113; 117; 123. São Paulo : Editora São João.
7  Evolução em dois mundos. 2a. Parte - Caps. Cap. XII, XIII,, XIV, XVI, XVIII, XIX, XX. Francisco C. Xavier e Waldo Vieira. Rio de Janeiro : FEB, 1958.
8  Dramas da obsessão. A severidade da Lei, III. Yvonne A. Pereira. Rio de Janeiro : FEB, 7ª. ed., 1991.
9 V. O Céu e o Inferno - III Parte - Expiações Terrestres. Allan Kardec. Rio de Janeiro : FEB.
10 V. Sabedoria do Evangelho - Vol 5., p. 99. Carlos T. Pastorino. Brasília, DF : Sabedoria.

No Roteiro de Estudos que vem a seguir, buscou-se, com base na obra de Kardec, organizar, destacar e sintetizar os pontos fundamentais orientadores dessa questão. Uma leitura individual atenta, ou, ainda, num estudo em grupo (o que é mais indicado), dos textos transcritos e/ou referidos, permitirá a análise, a reflexão e o correto posicionamento doutrinário espírita sobre aspectos tais como:
 
> O objetivo primordial da encarnação dos Espíritos, ao suportar as vicissitudes da existência corporal, é evoluir e concorrer para a obra geral da criação.

> Nesse processo lento e multimilenar, os Espíritos sujeitam-se a provas e expiações. As expiações apontam ao passado; as provas, ao futuro.

> Encarnação não é punição. A Lei Divina não castiga, e sim educa e disciplina. O sofrimento é inerente à imperfeição. A dor deve ser vista também como uma lei de equilíbrio e evolução.

> As provas são resgastes escolhidos por Espíritos conscientes de seus débitos e necessidades de evolução. As expiações são resgastes que decorrem da ação da Justiça Divina em face de Espíritos recalcitrantes.

> A dor costuma ser a presença do “ontem” no nosso “hoje” (Martins Peralva), mas é importante verificar que o conceito de expiação (expiar, expiatório) comporta mais de um sentido. Assim, por exemplo: 1. Expiação, prova, dor. 2. Castigo, condenação. 3. Purificação, reequilíbrio.

> Os Espíritos esclarecidos, conscientes, responsáveis, numa palavra, amadurecidos, estão em condições de assumir compromissos e cumpri-los. Assim, assistidos por Espíritos Superiores, podem programar os principais fatos de sua encarnação. Os Espíritos involuídos recebem também orientação e apoio de Espíritos Superiores antes da encarnação.  

> Pode ocorrer, ainda, um automatismo reencarnatório, em que Espíritos involuídos, por afinidades espirituais, são atraídos para (re)encarnações acidentais ou não programadas. Espíritos mais ou menos evoluídos — seja por afinidade, compromisso ou tarefa — podem também ser chamados a atender situações de urgências reencarnatórias. Espíritos outros há que solicitam restrições ou constrições orgânicas, como meio de não incorrer em falhas e deslizes do passado, ou de caráter, ou de sintonias com viciações, ou de fraquezas espirituais. 11

> Há, também, os casos de encarnações missionárias, entre as quais se sobreleva a do próprio Jesus 12, e as intercessórias, em que Espíritos abnegados se reencarnam para ajudar antigos afetos e ou outros Espíritos necessitados.13

11 Vide (1) Ação e Reação, págs. 19, 35 e 36, e Cap. 19 – Sanções e Auxílios. Francisco C. Xavier/André Luiz. Rio de Janeiro, FEB, 6ª. ed.; (2) Evolução em Dois Mundos. Cap. XIX – Alma e Reencarnação. Francisco C. Xavier; Waldo Vieira/André Luiz. Rio de Janeiro, FEB, 5ª. ed.; (3) o caso de Marita. In Sexo e Destino, pags. 275 e 305. Francisco C. Xavier/André Luiz. Rio de Janeiro, FEB, 8ª. ed.; (4) Nos domínios da mediunidade, págs, 237 a 239. Rio de Janeiro, FEB, 25ª. ed.
12  Vide A Caminho da Luz. Comunidade de Espíritos Puros. Francisco C. Xavier/ Emmanuel. Rio de Janeiro : FEB.
13  Vide (1) o caso de Alcíone. In Renúncia – Primeira Parte – I – Sacrifícios do Amor. Francisco C. Xavier/Emmanuel. Rio de Janeiro : FEB; (2) o caso da mãe de André Luiz. In Nosso Lar – 46 – Sacrifício de Mulher. Francisco C. Xavier/ André Luiz. Rio de Janeiro : FEB; (3) o caso de Matilde. In Libertação, págs. 244/45. Francisco C. Xavier/André Luiz. Rio de Janeiro, FEB, 15ª. ed.; (4) o caso de Artêmis. In Tramas do Destino. In “In Limine”. Manoel Philomeno de Miranda/Divaldo P. Franco. Rio de Janeiro : FEB.

> A programação consiste num planejamento sumário da profissão, casamento, duração da vida corporal, prole, posição social. Essas escolhas geram uma espécie de “destino” para os fatos mais expressivos da vida material. Mas resta ainda uma larga faixa de riscos e opções pelo caminho, em vista do que o Espírito exerce o seu livre-arbítrio.

> Na vida humana na Terra podem, ainda, ocorrer imprevistos ou acidentes de jornada, que são pequenas provações decorrentes de contingências materiais inerentes à vida neste planeta, ou, ainda, o risco natural de se viver num mundo de provas e expiações (exemplos: acidentes reencarnatórios, choque anafilático, erros médicos, epidemias, balas perdidas).

> Atos e pensamentos formam o Espírito e refletem-se no perispírito, podendo lesar o corpo espiritual. Todas as vivências físicas e emocionais configuram o Espírito, quer determinando seu psiquismo (impulsos, necessidades, desejos), quer repercutindo na formação dos corpos somáticos em futuras encarnações.

O acaso não existe, e todo efeito tem uma causa. O que não significa que tudo esteja escrito, como se diz.


>  O carma constitui um determinismo espiritual interno. O exercício do livre-arbítrio gera consequências, e nossas escolhas determinam um sem número de acontecimentos futuros.

>  O homem habita um mundo material e, assim, sujeita-se ao determinismo físico da matéria (circunstâncias materiais) em que se acha (re)encarnado. O mesmo ocorre em relação ao ambiente social em que vive. Mas suas opções morais nunca estão predeterminadas.

>  Durante a vida terrena, e em face das vicissitudes da vida material, o homem pode: 1. Credenciar-se no bem, isto é, praticar o bem e com isso angariar simpatias e créditos espirituais. 2. Praticar o bem e, consequentemente, “apagar” faltas, “resgatar” débitos, “anular” carmas negativos. 3. Sintonizar-se com o bem, com o que atrairá boas companhias espirituais, boas vibrações, boas intuições. 

ROTEIRO DE ESTUDOS 
 
Lei de Causa e Efeito na Codificação
 
Para a compreensão que esse tema exige, além dos tópicos da obra básica constantes do item Roteiro de Leitura, logo abaixo, é conveniente complementá-lo com as obras indicadas nas notas de rodapé retrotranscritas, e associar tudo isso ao Esquema das forças que atuam em nossas decisões e ações, conduta e destino, elaborado por Carlos de Toledo Rizzini (RIZZINI, 1984, p. 210), que se reproduz, com pequenas alterações, logo à frente.

ROTEIRO DE LEITURA
 
Abaixo são indicadas as questões e/ou trechos de obras da Codificação Kardequiana, ligadas aos temas acima expostos. Tais obras estão disponíveis, nestes links:
 
- O LIVRO DOS ESPÍRITOS – Allan Kardec – Disponível em http://goo.gl/1DXKY5 
O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO – Allan Kardec – Disponível em http://goo.gl/EwxO9i
O CÉU E O INFERNO – Allan Kardec – Disponível em http://goo.gl/c4GPPg
- A GÊNESE – Allan Kardec – Disponível em http://goo.gl/M3t4dT
 

QUESTÕES DE O LIVRO DOS ESPÍRITOS [http://goo.gl/1DXKY5 ]

Encarnação não é punição (Dor “evolução”)
- Questão 132 de O Livro dos Espíritos
Os Espíritos são criados simples e ignorantes
- Questão 133 de O Livro dos Espíritos
Imperfeições — Aflições    
- Questão 133a de O Livro dos Espíritos
Escolha das provas    
- Questão 258 de O Livro dos Espíritos
Tribulações não são castigos   
- Questão 258a de O Livro dos Espíritos
Nem todas as dificuldades da vida estão previstas  
- Questão 259 de O Livro dos Espíritos
Acontecimentos secundários    
- Questão 259 de O Livro dos Espíritos e também as Questões 859, 526/528
E se na Terra não tivesse meios dolorosos, como o Espírito sofreria suas provas?
- Questões 260 e 260a de O Livro dos Espíritos
Nem sempre se é punido naquilo que se pecou (o amor pelo próximo pode resgatar)
- Questões 399 e 218 de O Livro dos Espíritos
Flagelos destruidores    
- Questões 738 e 738a de O Livro dos Espíritos
A dor “crédito”  
- Questões 738b e 739 de O Livro dos Espíritos  
Os flagelos podem ser conjurados    

- Questão 741 de O Livro dos Espíritos
Acidentes    
- Questões 526, 527 e 528 de O Livro dos Espíritos
Nem todos os acontecimentos estão predeterminados    
- Questões 851 e 859 de O Livro dos Espíritos
As opções morais não estão determinadas    
- Questão 851 de O Livro dos Espíritos
Podemos influir nos acontecimentos da vida, ou alterá-los
- Questões 859a, 860 e 861 de O Livro dos Espíritos
- Ver também: Questões 470 e 872 de O Livro dos Espíritos
Nenhum Espírito tem a missão de praticar o mal
- Questão 470 de O Livro dos Espíritos

QUESTÕES DE O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO [http://goo.gl/EwxO9i]

Necessidade da encarnação
- Capítulo IV - no. 25    
Fatalidade e livre-arbítrio

- Capítulo XXVII, no. 5, 6 e 7 (Eficácia da prece) — Capítulo XXVII, no. 12 
Fatalidade e perda de entes queridos
- Capítulo V, no. 21 (Perda de pessoas amadas e mortes prematuras)
Fatalidade e sofrimentos   
- Capítulo V, nos. 4 e 5 (Causas atuais das aflições)
Pode-se pôr termo às provas do próximo?
- Capítulo V, no. 27    
QUESTÕES DE O CÉU E O INFERNO [http://goo.gl/c4GPPg]

As penas futuras segundo o Espiritismo
- 1a. Parte - Cap. VII 
Expiações terrestres
- Marcel, o menino do no. 4 - 3a. Parte 
QUESTÕES DE A GÊNESE [http://goo.gl/M3t4dT]

Os milagres no Evangelho
- Cego de nascença - nos. 24 e 25 

ESQUEMA LIVRE-ARBÍTRIO E DETERMINISMO
 

GLOSSÁRIO DE TERMOS ESPÍRITAS

Sobre termos utilizados neste texto, veja este glossário - aqui

REFERÊNCIAS

ESPECHIT, Antonio. Moderno Dicionário Espírita. Belo Horizonte, MG : DGF Edições, 1987.
PALHANO JR. L. Dicionário de Filosofia Espírita. Rio de Janeiro : CELD Edições, 1997.
RIZZINI, Carlos. T. O homem e sua felicidade. São Bernardo do Campo, SP : Correio Fraterno, 1984. 
GUIMARÃES, Antônio Lobo Abigail [Mediunidade e redenção]. Belo Horizonte : Ed. do Autor, 2009.


Obras de Allan Kardec e de outros autores, citadas acima.

 
MATERIAL COMPLEMENTAR

Abaixo vai um material que pode ser útil a quem queira realizar uma palestra sobre o tema. Confira.

Mapa mental

Visão esquemática, baseada na obra de Allan Kardec, de como se dá o processo de encarnação dos Espíritos: prenúncios e programação da reencarnação, escolha de provas, provas e expiações, encarnações acidentais, auxílio dos Espíritos Superiores, modelação do corpo físico pelo perispírito. 
aqui

Apresentação

Apresentação PowerPoint sobre a Escolha das Provas, elaborada com base na Codificação Espírita e obras complementares. Contém links para o mapa mental VISÃO ESQUEMÁTICA DO PROCESSO DE ENCARNAÇÃO DOS ESPÍRITOS e o estudo A LEI DE AÇÃO E REAÇÃO NA CODIFICAÇÃO KARDEQUIANA, assuntos esses ligados ao tema central da palestra. aqui
 
 
Guimaguinhas
Enviado por Guimaguinhas em 10/03/2015
Alterado em 10/03/2015
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Os Curadores do Senhor R$20,00
Abigail [Mediunidade e redenção] R$20,00
Menino-Serelepe R$20,00
Site do Escritor criado por Recanto das Letras

Formas de interação com o site GUIMAGUINHAS

- Contato com o site - clique o link e envie sua mensagemhttp://www.guimaguinhas.prosaeverso.net/contato.php

- Contato com o autor - envie mensagem para este e-mail: historiasdeaguinhas@gmail.com

- Postar comentários sobre textos do site - utilize esta ferramenta que está ao pé do textoComentar/Ver comentários 

- Enviar textos: utilize acima: