Guimaguinhas
Memórias familiares e da minha cidade natal
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Meu Diário
05/05/2016 09h47
MEMÓRIAS DE AGUINHAS - A Princesa Isabel em Aguinhas

Ilustração: Capa do livro Princesa Isabel do Brasil, de Roderick J. Barman (aqui)


SUMÁRIO


Introdução

Isabel (Rio de Janeiro, 29 de julho de 1846 – Eu, 14 de novembro de 1921), apelidada de "a Redentora", foi a segunda filha, a primeira menina, do imperador Pedro II do Brasil e sua esposa a imperatriz Teresa Cristina das Duas Sicílias. Como a herdeira presuntiva do Império do Brasil, ela recebeu o título de Princesa Imperial. [1]

A Treze de maio, como se sabe, comemora-se a Lei Áurea, assinada em 1888 por Isabel, que extinguiu a escravidão no Brasil. 


Lei Áurea.jpg

A Lei Áurea. Fonte: Wikipedia (aqui)


Assim, a propósito dessa data, vamos recordar a passagem da Princesa, em 1868, pelo Sul de Minas (ela esteve aqui em Águas Virtuosas de Lambari, inclusive), a busca das águas minerais que pudessem auxiliá-la a engravidar.

Vamos lá.


Veja também:

  • A visita da Princesa Isabel e Conde D'Eu (aqui)

Voltar


A infertilidade da Princesa

Capa Princesa Isabel do Brasil, de Roderick J. Barman (aqui)


É conhecida a busca da Princesa Isabel para a cura de sua infertilidade: depois de 10 anos de casada ainda não engravidara. Com efeito, Roderick Barman, no livro acima, escreveu:


Capa  O fato aparece registrado também no livro A história da Princesa Isabel: amor, liberdade e exílio , de Regina Echeverria (aqui).

Voltar


O nome Isabel liga três personagens da nobreza da Terra e do Espírito

Paulo Roberto Viola, advogado, jornalista, pesquisador e escritor, filho do lambariense Paulo Grandinetti Viola, é o autor do livro  Lambari, como eu gosto de você!, diversas vezes mencionado aqui no site GUIMAGUINHAS (aqui, aqui, aqui, aqui).

E foi sob a inspiração espírita-cristã que Paulo Roberto, grande admirador de Dom Pedro II e da Princesa Isabel, escreveu uma série de livros sobre o período do Segundo Reinado, entre eles a obra acima, intitulada Princesa Isabel - Uma viagem no tempo.

Nesse livro o autor fala da espiritualidade de Isabel do Brasil, a nossa magnífica Princesa, que era devota de duas outras nobres do mesmo nome, canonizadas pela Igreja Católica — Santa Isabel da Hungria e Santa Isabel de Portugal, santas essas reconhecidas pela intensa prática da caridade.

Paulo Roberto relata não só as ligações espirituais entre as três nobres mulheres, como anota que elas possuíam laços de parentesco. Com efeito, Isabel de Portugal (Séculos XIII/XIV) era sobrinha (pelo lado da mãe) de Isabel de Hungria (1271-1336).


 Santa Isabel da Hungrianuma escultura de Rudolf Moroder.


 Santa Isabel de Portugal curando as feridas de uma enfermaFrancisco Goya y Lucientes, 1799.

Voltar


A promessa e a construção da Igreja de Santa Isabel da Hungria, em Caxambu

Pois bem, foi em intenção de Santa Isabel da Hungria que a Princesa Isabel mandou construir, em Caxambu (MG), uma igreja, homenageando a rainha santa que tanto a inspirou a reinar para os enfermos, humildes e necessitados.


Igreja de Santa Isabel da Hungria, em Caxambu

Voltar


Fonte: Princesa Isabel - Uma viagem no tempo, Paulo Roberto Viola, Editora Lorenz.  O primeiro filho de Isabel nasceu em outubro de 1875.

Voltar


Veja também

O encontro de Chico Xavier com o Espírito de Santa Isabel de Portugal

  No livro Chico Xavier e Isabel, a Rainha Santa de Portugal, de Eduardo C. Monteiro, Ed. Madras, narra-se que em 1927, no início do afloramento dos dons mediúnicos de Chico Xavier, então com 17 anos, manifesta-lhe o Espírito de Isabel de Portugal por psicografia e depois por vidência mediúnica. Eis o relato que Chico faz desse encontro:


Chico, então um jovenzinho do interior de Minas, não compreendeu o alcance da mensagem e sequer sabia o significado de "gentes peninsulares" (habitantes da Península Ibérica: Portugal e Espanha), como ignorava também que Isabel se referia à sua vida missionária em torno do livro espírita, cujos direitos autorais ele viria a doar integralmente às obras de caridade e de divulgação espírita e evangélica.

E desde esse dia, Chico Xavier passou a distribuir semanalmente pães e alimentos aos pobres, tarefa que cumpriu até o fim de sua jornada na Terra. 

Voltar


Igreja de Santa Isabel Rainha (SP), um projeto do arquiteto Benedito Calixto

 Igreja de Santa Isabel Rainha, em São Paulo, projeto do arquiteto Benedito Calixto, que é também autor do projeto da nossa Igreja Matriz de N. S. Saúde (aqui) 

Voltar


Princesa Isabel - música de congadas de Fernando Reis

  • Princesa Isabel - Música de Fernando Dias, gravada por Sérgio Reis, e bastante tocada em nossas congadas (aqui)

Referências

  • [1] Wipipedia - Isabel do Brasil (aqui) e (aqui)
  • [2] Princesa Isabel do Brasil, Gênero e Poder no Século XIX, Roderick J. Barman, Ed. Unesp
  • [3] A história da Princesa Isabel: amor, liberdade e exílio, Regina Echeverria, Ed. Versal
  • [4] Princesa Isabel - Uma viagem no tempo, Paulo Roberto Viola, Editora Lorenz
  • [5] Chico Xavier e Isabel, a Rainha Santa de Portugal, Eduardo C. Monteiro, Ed. Madras

Voltar


Publicado por Guimaguinhas em 05/05/2016 às 09h47
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Os Curadores do Senhor R$20,00
Abigail [Mediunidade e redenção] R$20,00
Menino-Serelepe R$20,00
Site do Escritor criado por Recanto das Letras

Formas de interação com o site GUIMAGUINHAS

- Contato com o site - clique o link e envie sua mensagemhttp://www.guimaguinhas.prosaeverso.net/contato.php

- Contato com o autor - envie mensagem para este e-mail: historiasdeaguinhas@gmail.com

- Postar comentários sobre textos do site - utilize esta ferramenta que está ao pé do textoComentar/Ver comentários 

- Enviar textos: utilize acima: